Hospital, uma construção flexível

Dentre os inúmeros aspectos levados em conta na hora de projetar um hospital está a flexibilização da planta. Ela se atualiza constantemente pela evolução da própria medicina e, para crescer e se modernizar sempre, um hospital precisa ter flexibilidade para viabilizar essas mudanças.

“Sabemos da importância da atualização nas edificações hospitalares e por isso o planejamento contempla a elaboração de plantas que possam ser atualizadas sempre que houver necessidade. Ampliações, novas tecnologias e a própria modernização são possíveis com edificações que não são engessadas em si. Precisamos sempre pensar no futuro, adotar soluções que permitam alterações de layout, novas divisórias, novos serviços”, pontua Mariluz Gomez Esteves, arquiteta da Pró Saúde.

Vendo o hospital como uma “obra aberta”, a equipe da Pró Saúde elabora projetos inteligentes e com um olhar para a modernidade, eficiência e respeito às normas vigentes. “Um hospital é uma edificação perene, não é feita para ser demolida ou ter sua função alterada. Como ficará erguido por muitas décadas, é fundamental pensar na sua modernização, ampliação ou mesmo incorporação de novas tecnologias que advém das pesquisas e avanços constantes da área da saúde”, completa Mariluz.

Entender e compreender as complexidades de uma edificação construída para atender a área da saúde é uma das chaves para a execução de um projeto inteligente, eficiente e adequado ao que se propõe. E a flexibilidade, com certeza, é um dos pontos-chave desta equação.

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(http://prosaude.arq.br/wp-content/uploads/2018/03/interna-fundo.jpg);background-size: cover;background-position: center center;background-attachment: scroll;background-repeat: no-repeat;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 370px;}